PontoZurca

LATEST NEWS

Concertos 10 anos PontoZurca Editora

8 e 9 Outubro | 10 anos PontoZurca Editora | Cine Incrível, Almada

 
>> sexta-feira, 8 de Outubro, 21h30 | Concerto Aline Frazão
Comemoração do lançamento do álbum “Movimento”
 
>> sábado, 9 de Outubro, 21h30 | Concerto The Soaked Lamb
Apresentação do novo álbum “Two to Two”
 
Bilhetes: 10€ 1 dia // 15€ 2 dias
À venda Cine Incrível – Alma Danada*** e Drogaria Central Loja de Discos
*** RESERVAS Pré-pagamento:
mbw 965210300
iban PT50 0033 0000 4542 9570 9250 5
envio de comprovativo por sms ou mail
cineprograma@gmail.com
//////////////////////////////////////////////////
 

Em Outubro de 2021 a PontoZurca celebra 10 Anos de edições discográficas com os concertos de Aline Frazão e The Soaked Lamb no Cine Incrível Almadense.

Ao longo desta década editou artistas como Melech Mechaya (Aqui em Baixo Tudo é Simples – 2011 e Gente Estranha – 2014), Orquestra Todos (Intendente – 2012), The Soaked Lamb (Evergreens – 2012 e Palhaços – 2013), Aline Frazão (Movimento – 2013), Janita Salomé (Em Nome da Rosa – 2014 e Valsa dos Poetas – 2018), Marafona (Está Dito – 2016), Trevo (Trevo – 2018), entre outras edições e co-edições.

Fundada em 2009, a PontoZurca dedica-se a todas as vertentes técnicas das artes performativas na área do som. Além de Editora Discográfica independente, é também um Estúdio de Gravação Áudio por onde têm passado vários artistas consagrados do panorama nacional e internacional, uma Produtora de Espectáculos, faz Direcção Técnica e Som ao Vivo e, mais recentemente, abriu uma Loja de Discos em Almada – a Drogaria Central.

///////////////////////////////////////////////////

ALINE FRAZÃO protagoniza o primeiro espectáculo deste evento de celebração. A cantora e compositora angolana sobe ao palco para comemorar a edição do álbum “Movimento”, lançado em 2013 pela PontoZurca e que será reeditado em vinil brevemente.

Foi o seu segundo trabalho discográfico e, tendo sido um dos seus discos mais aclamados, Aline aceitou de imediato este convite para o podermos voltar a recordar, ao vivo e a cores, ao lado de outros temas emblemáticos da sua carreira que também já conta com uma década.

Além das composições de sua autoria, “Movimento” conta com uma parceria inédita com o poeta e letrista angolano Carlos Ferreira “Cassé” e com um poema de Alda Lara musicado por Aline, que também assinou a produção musical do álbum.
“Este disco foi mesmo um movimento, uma corrente que juntou muitos talentos e amizades e que leva muita vida dentro”, refere Aline, e acrescenta “Confiei muito no talento de todas as pessoas que tinha ao meu lado, no espontâneo, na ideia imprevista e nas próprias canções: elas sustentam tudo. Sente-se muito a cidade de Luanda, que é quase uma personagem invisível em todas as músicas, pois muitas delas foram escritas lá. Sentem-se também as ilhas de Cabo-Verde: a participação do Vaiss Dias e do Miroca Paris vêm dar forma e continuação à minha primeira viagem a Cabo Verde em 2012.”
 

Recordamos aqui o videoclipe do single “Tanto” da autoria do conceituado realizador angolano Fradique.

///////////////////////////////////////////////////

No dia seguinte, 9 de Outubro, é a vez dos THE SOAKED LAMB apresentarem, em absoluta estreia ao vivo, o novo álbum “Two to Two” que será lançado nesse mesmo dia nas plataformas digitais e em CD, com promessa de uma edição em vinil para breve.

A celebrarem quinze anos de carreira, este é o quarto álbum do grupo que sucede a “Homemade Blues” (2007), “Hats & Chairs” (2009) e “Evergreens” (2012).

Particularmente inspirada na música americana da primeira metade do século XX, a banda é composta por Afonso Cruz (voz, guitarra, banjo, ukulele, harmónica e lap steel), Gito (contrabaixo), Mariana Lima (voz e saxofone), Miguel Lima (bateria e percussão), Tiago Albuquerque (saxofone, guitarra, concertina, ukulele) e Vasco Condessa (piano, teclas). E ainda há um megafone envolvido.

“Este é um disco carregado do ócio, como antes era definido, que permitiu voltas e reviravoltas, gravações e regravações, epifanias e desconchavos, bem como a lentidão necessária a um desfecho que nos satisfizesse plenamente. Apesar do ócio, deu muito trabalho.”, refere a banda com o seu característico sentido de humor. E é assim que o apresentam:
“Tic-tac, tic-tac, tic-tac. O mecanismo do relógio de parede numa casa perdida noutro tempo assinala a inclemente marcha do tempo. Dois para as duas, ou, em inglês, Two to Two, a hora mais engraçada pela cacofonia que o seu som produz, mesmo sem as badaladas.

Two to Two é um disco composto por 12 temas originais, um por cada hora desse relógio. Horas que marcam mitos, monstros, pecados mortais e julgamento final, amor impossível, e outras coisas da vida e da morte. Nestas 12 músicas quisemos desacelerar o tempo até que pare. Antes que seja demasiado tarde.”

“Blá, Blá, Blá” é o single de avanço deste novo trabalho e o videoclipe é realizado por Tiago Albuquerque e Eva A.

NILSON DOURADO | Silêncio

Gravação e Mistura por Sérgio Milhano no Estúdio PontoZurca

Apresentação da campanha de pré-venda, finalização e lançamento do álbum “Silêncio”.

Campanhas:

ppl.pt/silencio

catarse.me/nilsondourado_silencio

Músicos/Artistas: Francisco Pellegrini, Walter Areia, Diogo Duque, Yedo Gibson, Raquel Reis, Marília Shanuel, Susana Travassos, Tiganá Santana

Técnicos: Sérgio Milhano (rec/mix) Frederico Cristiano (master)

Vídeo: Helena Gonçalves (camera/edição) Nilson Dourado e Helena Gonçalves (concepção/realização) Nilson Dourado (texto/voz-off)

Música: Música original de Nilson Dourado (Participação Especial: Tiganá Santana – voz)

Estúdios: PontoZurca (rec/mix) Mechanical Heart Mastering (master)

HÁ MÚSICA NA CASA DA CERCA 2021 | Braima Galissá

Esta é a 7.ª edição do programa Há Música na Casa da Cerca, desenvolvido pela Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea em parceria com a PontoZurca – editora e produtora discográfica. Realiza-se anualmente em vários espaços da Casa, apresentando uma seleção musical eclética nos formatos Música nas Exposições e Concertos ao Pôr do Sol.

20 Março | BERNARDO COUTO & MARTÍN SUED
Apresentação da programação 2021

transmissão concerto vídeo (facebook do Público)

MÚSICA NAS EXPOSIÇÕES
Formato que propõe a apresentação de composições musicais que interagem com as obras de uma exposição ou com o seu espaço envolvente.
No ano em que celebramos os 20 anos d’O Chão das Artes, destacamos como mote para este diálogo a exposição que conta a história deste Jardim Botânico e as espécies vegetais que dele fazem parte.

18 Maio | BRAIMA GALISSÁ
Dia Internacional dos Museus / Dia Internacional do Fascínio das Plantas

transmissão concerto vídeo 23 Maio | 17h00 (facebook do Público)

Ficha Técnica
Áudio | Sérgio Milhano/Pedro Baptista
Vídeo | Hugo Sousa/Rui Gaiola
Parceiro | Público

CONCERTOS AO PÔR DO SOL
Acontecem habitualmente no Parque de Escultura e convidam a desfrutar, ao final do dia, da bela vista sobre o Tejo acompanhada de música.

19 Junho | VICTOR ZAMORA Y SEXTETO CUBA APRESENTAM GRACÍAS, COMPAY!

>> transmissão concerto vídeo 27 Junho | 18h00 (facebook do Público)

26 Junho | LULA PENA

>> transmissão concerto vídeo 3 Julho | 18h00 (facebook do Público)

31 Julho | AMAURA

28 Agosto | LISBOA STRING TRIO

25 Setembro | FRED

Os moldes efetivos de implementação da programação de 2021 serão anunciados em detalhe conforme a evolução da situação pandémica e respetivos planos de contingência em vigor a cada momento. No entanto, qualquer que seja o contexto vivido no decorrer do ano, pretende-se exponenciar o alcance de cada evento muito além do momento da sua realização, independentemente da possibilidade de acolhimento presencial de públicos. Os concertos terão registo audiovisual e serão transmitidos online para livre acesso de todos.

Novo álbum de GISELA JOÃO | “AuRora”

É o terceiro álbum de Gisela João e intitula-se “AuRora”.

“Este disco foi gravado em Almada e Barcelona e conta com colaborações, nas letras, de nomes como Capicua (habitual cúmplice da fadista), João Monge ou Alberto Janes, entre outros. “AuRora” faz-se valer de composições, entre vários, de António Zambujo, Carlos Paredes ou de Michael League, o produtor deste álbum da fadista minhota. Michael League ganhou fama enquanto vocalista e baixista dos Snarky Puppy.

Um músico que volta a colaborar com Gisela João é Jorge Cruz, o mentor dos Diabo na Cruz, que participa tanto como letrista, como compositor. Gisela João também passa a assumir a função de compositora, num disco repleto de originais.

“Para mim, AuRora é uma obra poderosa. Ser considerada uma das mais verdadeiras e genuínas cantoras de fado e fazer um álbum como este – que leva o género aos seus limites – requer coragem e determinação. Depois de conhecer a Gisela João ao longo dos últimos três anos, posso dizer, sem qualquer dúvida, que tem estas duas características em abundância”, escreve Michael League, citado em comunicado da LIVECOM.”

Fotografia em estúdio Estelle Valente

“AuRora” Produção de Michael League e Coprodução de Nic Hard

Gravado no Estúdio PontoZurca, Dezembro 2019

GISELA JOÃO | Apresenta single Louca

“O lançamento do novo disco de Gisela João estava inicialmente previsto para Março de 2020, mas, devido à crise de saúde pública, foi adiado para um momento de esperança. Esse momento é Abril de 2021.

Gravado entre Almada e Barcelona, “AuRora” conta com produção de Michael League e coprodução de Nic Hard e da própria Gisela João, trazendo consigo a auspiciosa promessa de dias mais luminosos. De desconfinamento. “AuRora” é também o primeiro disco em que Gisela João apresenta essencialmente canções originais e revela os seus dotes de letrista e compositora. E canta não apenas como esperamos que cante mas para lá de tudo o que lhe ouvimos cantar até hoje”.

fotografia em estúdio Estelle Valente

A nova canção “Louca” conta com letra e música de Marco Pombinho e arranjos de Michael League dos Snarky Puppy.

Produção de Michael League e Coprodução de Nic Hard

“AuRora” Produção de Michael League e Coprodução de Nic Hard

Gravado no Estúdio PontoZurca, Dezembro 2019

SÓNIA OLIVEIRA | Álbum AO VIVO

Sónia Oliveira | Voz
Carlos Garcia | Piano
Eduardo Cardinho | Vibrafone
Yuri Daniel | Baixo
Guilherme Melo | Bateria

Gravado ao vivo em Sintra por Orlando Costa

Mistura e Masterização | Sérgio Milhano no Estúdio PontoZurca

Produzido por Sónia Oliveira e Sérgio Milhano

FELIPE ANTUNES | [Modelo Guanabara]

Artigo Tenho Mais Discos Que Amigos por Tony Aiex

“Felipe Antunes se junta ao rapper Xis e canta a tristeza da escravidão na nova “Modelo Guanabara”

Vocalista do Vitrola Sintética lança um novo disco solo repleto de participações especiais.

Desde lançamento de clipe até uma colaboração internacional iniciada no Grammy, o grupo tem feito bonito em trabalhos que chamam a atenção tanto aqui dentro quanto em outros cantos do globo.

Foi justamente pensando nessa troca de ideias entre línguas, estilos e países que o vocalista Felipe Antunes convidou uma série de músicos estrangeiros para “Modelo Guanabara”, primeiro single do seu novo livro-álbum solo, CRU, a ser lançado no dia 18 de Agosto no SESC Avenida Paulista.

Pois bem, hoje temos o prazer de promover a estreia da canção por aqui e ela conta com o violoncelista holandês Tjalle Rens (que aparece em quase todo álbum), a cantora moçambicana Lenna Bahule, o artista angolano Nastio Mosquito, o rapper Xis, a cantora Kika, o violonista brasileiro Fred Martins e a leitura de um poema de sua própria autoria por Oswaldo de Camargo, nascido em Bragança Paulista onde Felipe foi criado, há 82 anos.

“Modelo Guanabara” foi inspirada no livro de Abdias Nascimento chamado O Genocídio do Negro Brasileiro: Processo de um Racismo Mascarado, e o poema “Em Maio”, gravado na faixa, sugere a não abolição da escravatura e a manutenção do Genocídio do Negro no Brasil de hoje em dia.”

Modelo Guanabara [felipe antunes / jackeline stefanski bernardes / xis]

canção do álbum-livro CRU, de Felipe Antunes [2018] Gravado no Estúdio PontoZurca

Produzido por Felipe Antunes e Sérgio Milhano

Gravações Complementares, Edições e Mixagens | Otávio Carvalho e Luca Fasano, Estúdio Submarino Fantástico São Paulo Brasil

Masterização no Red Traxx Mastering | Felipe Tichauer

VÍDEO direção de jackeline stefanski bernardes assistência de direção, filmagem e edição de lincoln pires assistência de câmera e making off de larissa souza argumento e produção de felipe antunes e jackeline stefanski bernardes gravado no estúdio 39 São Paulo | SP | Brasil 2020 com: Felipe Antunes Kika Neide Almeida Oswaldo de Camargo Xis

MÚSICA felipe antunes – voz [brasil] tjalle rens – violoncelo [holanda] participações oswaldo de camargo – voz [brasil] xis – voz [brasil] nastio mosquito – voz [angola] kika – voz [brasil] lenna bahule – voz [moçambique] fred martins – violão [brasil]

Agradecimentos: Editora Urutau, Fred Azevedo, Hugo Pachiella, Laura Salerno, Otávio Carvalho, Pedro Costa.

Tia Geni [Maria Eugênia Cirino Cardoso] canta uma cantiga popular de lavouras que aprendeu na infância. O registro foi filmado em sua casa na cidade de Alegre | Espírito Santo | Brasil em dezembro de 2017.

Tia Geni é tia de Fernando Bernardes, irmã de sua mãe, Ana Maria Bernardes, tia avó de Jackeline Stefanski Bernardes; naquela tarde em família, relembraram histórias e canções de liberdade.

ALINE FRAZÃO | Novo Single LUZ FOI

Letra e música | Aline Frazão

Voz e Violão | Aline Frazão
Baixo | Mayo
Bateria | Marcelo Araújo
Percussão | Yasmane Santos
Trompete | Diogo Duque

Captação em Lisboa | Sérgio Milhano (PontoZurca)
Captação em Luanda | Hélder Albino (Rádio Vial)

Mistura | Sérgio Milhano
Masterização | Ricardo Garcia

Produção Musical | Aline Frazão

Realização | Fradique & Cafuxi
Fotografias | Cafuxi

Artwork | Fradique Videoclip: Fradique & Cafuxi

Agradecimentos Videoclip: Geração 80, Prudênciana Hach e Ery Claver

ZIGGY ALBERTS | Apresenta “TRULY ACOUSTIC” novo álbum

Australian singer-songwriter Ziggy Alberts revisits familiar tracks in a new style with surprise LP “Truly Acoustic”

Voz e Guitarra, Produção | Ziggy Alberts

Gravação, Mistura, Produção | Sérgio Milhano no Estúdio PontoZurca

Artigo em COLLIDE Media

Alberts’ takes his previous recordings, including the ARIA platinum-certified “Love Me Now” and gold-certified “Gone,” and gives them a final creative spin as he moves towards a new direction for his music.

The 9-track LP, recorded in 2019, is the perfect blend of relaxing, soulful guitar and wistful lyrics. Truly Acoustic is the perfect representation of an early sunny morning, the kind of music you can wake up to slowly. It’s beautiful and stripped down.

For Alberts, Truly Acoustic is almost like a “thank you” to the projects he’s previously released. Regarding the release, Alberts said “I had two goals in mind with this release; to enjoy the recording process, and to feel like I’d given the energy these songs deserved before moving forward. My latest album, Laps Around the Sun (2018), along with all my other releases, have brought me such great gifts. I didn’t feel like I could say goodbye to these chapters without doing this acoustic collection to pay homage to an incredible journey so far.”

Truly Acoustic was recorded in 2019 in Portugal and is out now via Alberts’ label, Commonfolk Records.

Photo by: Janneke Storm

ALINE FRAZÃO | Lançamento Banda Sonora “Ar Condicionado”

Dia 2 de Outubro Aline Frazão lança o álbum com a Banda Sonora Original para o Filme “Ar Condicionado”, gravado em Almada e Luanda.

Disponível em todas as plataformas digitais.

Ficha Técnica Banda Sonora
Produção Musical, Composição, Letra e Arranjos | Aline Frazão

Fender Rhodes, Piano desafinado | Aline Frazão
Congas, Kissanje e Percussão | Iúri Oliveira
Contrabaixo | Francesco Valente
Fliscorne e Trompete | Raidel González Ortiz
Trombone | Lázaro Niño Gutiérrez
Voz (tema Matacedo) | Paulo Flores
Violão | Marku Peão
Dikanza | Yasmane Santos
Violoncelo | Enrique Cupull Barrientos

Gravação e Mistura | Sérgio Milhano no estúdio PontoZurca, Almada
Gravações Adicionais | Hélder Albino no estúdio Radio Vial, Luanda
Masterização | Frederico Cristiano

Ficha Técnica Filme
Realizador | Fradique
Produtor | Jorge Cohen
Guião | Fradique & Ery Claver
Dir. de Arte & Produção | Prudênciana Hach
Dir. de Fotografia | Ery Claver
Música | Aline Frazão
Artista Convidado | Cafuxi

Produção Geração 80

A GAROTA NÃO ao vivo | Há Música na Casa da Cerca 2020

🔴 A GAROTA NÃO ao vivo na Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea!
Há Música na Casa da Cerca 2020

Sábado 25 Julho A Garota Não ► Concerto Online transmissão jornal O Público

>> 21h30 Concerto Vídeo Transmissão Online
Facebook do Público,
Facebook A garota não, Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea e do Ciclo Há Música na Casa da Cerca


Ficha técnica:

Áudio: Sérgio Milhano PontoZurca
Vídeo: Hugo Sousa / Rui Gaiola

ANA BACALHAU | Novo Tema “MEMÓRIA”

Ana Bacalhau “Memória”

Letra e Música/Lyrics and Music | João Direitinho, Guilherme Alface, Mário Monginho
Gravado e Produzido Recorded and Produced | Twins

Misturado Mixed | Sérgio Milhano,  PontoZurca Estúdio Gravação

Masterizado Mastered | Christian Wright, Abbey Road Studios

Vídeo
Realização/Direction | Arlindo Camacho e Mariana Norton
Produtora/Production | Catarina Pires
Direcção de Fotografia/Cinematography | Arlindo Camacho
1º Assistente de Imagem/1st Image Assistant | Inês Gonçalo
2º Assistente de Imagem/2nd Image Assistant | Joana Fernandes
Gaffer | António Lima
Assistente de Iluminação/ Light assistant | Pedro Santos
Steadycam | Samuel Amaral
Maquilhagem/Make up | Sandra Alves
Cabelos/Hair | Paulo Fontes
Fotografia de Cena e Making Of/Scene Photography and Making Of | Martim Torres
Edição/ Edited by | Pedro Amaral

HISTÓRIAS MAGNÉTICAS | Não se deixem enganar!

“Não se deixem enganar!” – Um conto panfletário de 2019 (Sérgio Pelágio)

Estreia numa emissão online a partir do LU.Ca Teatro Luís de Camões, dia 1 de Junho às 18h00

Classificação etária M/6

Sérgio Pelágio | Guitarra/Composição
Isabel Gaivão |  Narração

Gravação e Mistura | Sérgio Milhano, Estúdio PontoZurca

Filmado no Estúdio PontoZurca

“A história chama-se “Não se deixem enganar! (um conto panfletário de 2019)” e foi escrita por mim há aproximadamente um ano atrás, pouco dias depois da eleição do Bolsonaro. Nessa altura, vários brasileiros e brasileiras foram entrevistados na tv e alguém, com lágrimas nos olhos e cuja mãe e pai tinham sido fortes opositores da ditadura, disse que estava arrependida de ter feito tão pouco para não deixar apagar a memória desses tempos terríveis.

Esse depoimento comoveu-me muito e reagi. Peguei numa caneta e comecei a escrever um alerta ao meu filho e à minha filha com tudo o que me lembrava das porcarias do antigo regime em Portugal e também histórias da avó e avô paternos deles que tinham sido opositores assumidos e activistas contra Salazar.

Aqui vos deixo a sinopse da história:

Depois de seis histórias de vários autores consagrados, faltava às Histórias Magnéticas a experiência de um conto original e foi assim que surgiu  “Não se deixem enganar! – um conto panfletário de 2019”.
Movido pela crescente onda obscurantista, retrógrada e fascista que avança por esse mundo fora, saiu-me, como um gesto de reação, esta história que fala de uma criança que viveu a transição do fascismo para a democracia em Portugal e que por isso sabe muito bem que não há coisa pior do que viver sob um regime como o antigo.
Essa criança tem hoje 50 anos e apercebe-se que a história da sua família anti-fascista, parecida com tantas outras, não pode ser esquecida e deve ser contada aos seus filhos como um exemplo de coragem e crença inquestionável na Liberdade, valor primordial da vida mas, infelizmente, eternamente ameaçado.
É uma homenagem à geração de pais e mães nascidos nos anos 30 do século XX que, sem procurarem um lugar na história, protagonismo político ou de qualquer outra espécie, nunca se resignaram, arriscaram a vida, passaram pela prisão, exilaram-se e foram perseguidos para que nós possamos viver hoje num país melhor.
É uma história assumidamente panfletária porque essa característica remete para os tempos que descreve mas também porque acho que o momento que vivemos assim o exige.”
Sérgio Pelágio, Lisboa
Histórias Magnéticas / Sérgio Pelágio e Isabel Gaivão

A Gente Vai Continuar | Marco Martins

“Durante o estado de emergência, muitas vezes me perguntei o que podia fazer pelo combate contra esta pandemia. Que papel podiam ter as imagens neste movimento colectivo de prevenção e luta contra a peste. Apesar de não estar na linha da frente parecia-me que todos tínhamos um lugar nesta batalha.

Certo dia, estava eu fechado em casa em quarentena com os meus filhos, regressado da interrupção da minha longa metragem em Inglaterra, o Rui Horta ligou-me e pediu-me para criar uma campanha pro bono que ajudasse aqueles que trabalham e prestam cuidados aos mais velhos “são mais de 2 Milhões” disse. Mais tarde enviou-me um texto com as mensagens que pensava ser urgente serem passadas para todos e disse-me “este filme tem de ser feito, estão pessoas a morrer por falta de informação”.

Durante mais de três semanas, com ajuda de muitos amigos, dos meus pais, dos meus filhos, das famílias da ADECO e outras fizemos este filme colectivo que ficará para sempre na nossa memória como o nosso contributo para a luta contra esta peste. A memória deste tempo incerto que nos deixa inquietos.!

Esta espécie de home movie colectivo, feito com a ajuda e o talento de muitos que perceberam a importância e urgência de fazer este projecto.

Mais tarde o Jorge Palma juntou-se a este movimento e criou uma nova versão do “A Gente Vai continuar” no piano de sua casa, a olhar para as imagens do filme. Inspirado pelo momento inquietante que vivemos esta é para mim a mais bela versão desta música- umhino aos tempos que vivemos e aos que se aproximam no horizonte.

Em regra, sou contra oferecer trabalho, principalmente numa época de crise como esta em que as artes e em particular o cinema vivem tempo difíceis. Mas esta campanha, feita numa parceria entre O ESPAÇO DO TEMPO e o MINISTÉRIO DOS FILMES não é a regra, é a excepção – há trabalho que é feito para dar.

Agora é tempo de olhar em frente…ENQUANTO HOUVER ESTRADA PARA ANDAR A GENTE VAI CONTINUAR.

Queria agradecer em especial a:

Rui Horta por ter tido a ideia para esta campanha e ter-me escolhido para esta batalha, convidado para esta batalha.
Ao Ricardo Adolfo e ao Bruno Nogueira que me ajudaram a pensar este filme.
À minha Rita Quelhas que partilhou comigo todo o processo de criação e criou os gráficos desta campanha.
Ao Sérgio Milhano que fez a mistura de som.
Ao Nuno Maló pelo apoio em todo este processo.
Ao Ricardo Portela (Ingreme) que finalizou a pós-produção do filme.
E claro a todas as crianças e pais que participaram neste projecto e que muitas delas acabaram por não ficar na montagem final: Leonardo, Cecília, Zé, Pedro, Noé, Sara, Mia, Manuel, Vasco, Teresa, Catarina, e a todas as outras crianças que fizeram este filme.”

MARCO MARTINS

O Espaço do Tempo
Ministério dos Filmes
PontoZurca

RASTILHO novo álbum | DEAD PIGEON

Dead Pigeon apresentam Rastilho

André Bernardo | Guitarra / coros
Nuno Saraiva | Guitarra / voz
Claudio Zacarias | Bateria
Pedro Vasconcelos | Baixo / coros

Gravação e Mistura | Sérgio Milhano estúdio PontoZurca
Masterização Rui Dias estúdio Mister Master

Vídeo
Realização / Edição | Rui Simões
Direcção | deadPigeon

fotografia Rui Simões

www.instagram.com/deadpigeonband

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa telf: 218807030 www.centroarbitragemlisboa.pt PONTOZURCA 2009