PontoZurca

LATEST NEWS

Sintético | VITROLA SINTÉTICA

No passado mês de Julho o cantor e compositor Felipe Antunes apresentou em Lisboa o disco “Sintético” o terceiro álbum do Vitrola Sintética!
Já conhecem?

Para adquirir a edição física (CD ou Vinil + bonito poster e poemas) basta aceder ao site de Vitrola, disponível também no quiosque dos discos PontoZurca e nas lojas Fnac.
Site — www.vitrolasintetica.com.br
iTunes — http://apple.co/1O4UpQy
Soundcloud — http://bit.ly/1N6gu45
Spotify — http://bit.ly/1JIwqXq
Google Play — http://bit.ly/1KZiHbn
Deezer — http://bit.ly/1N6ivgD
Rdio — http://on.rdio.com/1PI3rDk
Amazon — http://amzn.to/1NUeevV
Xbox Music — http://bit.ly/1LPYz1

Felipe Antunes – voz, pandeirola
Otávio Carvalho – baixo, casiotone, órgão, xequerê
Rodrigo Fuji – clavinet, synth
Marcelo Bonin – bateria

Convidados:
Maurício Pereira – Voz e Sax Soprano
Bárbara Eugênia – Voz
Gusta Ruiz – Guitarra, violão
Fê Stok – Slide
Gui Calzavara – Flugelhorn
André Molinero – Teclado
Pedro Mibielli – Violino e Viola


MARAFONA em estúdio

Iniciamos o mês de Setembro em estúdio com Marafona. Em breve bonitas canções.

“Conta-se um conto e porque não acrescentar um ponto.

Vai um dia, a boneca de trapos Marafona partiu de Monsanto para a cidade, levando na bagagem dois mundos: um mundo só dela e outro que adivinhava à descoberta. Chegada a Lisboa vestiu-se de cinco músicos. Estes todos, viriam a descrever as personagens presentes entre as saudades do campo e as descobertas na urbe.

MARAFONA não é Folk, não é Fado, não é Música Erudita, não é Jazz ou Blues, não é Pop, não é Intervenção, não é Poesia, mas é um pouco de tudo numa canção assumidamente portuguesa, redescoberta nas raízes populares dispersas pela urbanidade. Marcam a MARAFONA, as histórias cantadas, uma voz masculina grave e doce, percussões quentes e sedutoras, um périplo de melodias e harmonias entre a simplicidade e a irreverência, ritmos sedutores ou por vezes buliçosos, trazendo ao panorama musical uma nova sonoridade, de cariz único.”

JANITA SALOMÉ | Festa do Avante

«O Cravo e a Rosa» é o nome do espectáculo trazido por Janita Salomé. O concerto será uma viagem no tempo, intensa, viva, onde o autor, compositor e cantor se desvela, corporizando de forma amadurecida e intencional a sua faceta experimentalista. Neste périplo há espaço para recuar a temas que fazem história na música portuguesa contemporânea, passando pela recriação de canções tradicionais, para depois emergir, num assumido despertar, rumo aos universos musicais que tem vindo a conceber para o presente, alguns deles do álbum «Em nome da rosa».

5 Setembro | Auditório 1º de Maio
20,30h Festa do Avante


O BANDO | Em Nome da Terra | Festa do Avante

EM NOME DA TERRA é um espectáculo encenado por Miguel Jesus, o qual faz parte da equipa fixa d’O BANDO e que há muito vem dirigindo ou co-dirigindo espectáculos com João Brites. Caminhando ao longo do romance de Vergílio Ferreira, os actores debatem-se com a dificuldade de equilíbrio perante a inexorabilidade do tempo, galopantes sobre os corpos cobertos de uma vil nudez emocional: a velhice. Assim, preconizamos um espectáculo de grande impacto visual, ao ar livre, onde as memórias que se desvanecem são objectos e imagens em queda, resvalando num plano inclinado para fora do espaço e para fora de nós.

EM NOME DA TERRA pretende contar essa história de amor e de desintegração.

a partir do romance de Vergílio Ferreira

Miguel Jesus Dramaturgia e Encenação
Jorge Salgueiro Música
Sérgio Milhano PontoZurca Desenho de som
Rui Francisco e Miguel Jesus Cenografia
Clara Bento Figurinos
Fátima Santos Adereços e maquinaria de cena
Actores Rui M. Silva, Ana Lúcia Palminha, João Neca e Rita Brito

5 e 6 de Setembro | no exterior do Avanteatro
22,30h Festa do Avante

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa telf: 218807030 www.centroarbitragemlisboa.pt PONTOZURCA 2009