PontoZurca

LATEST NEWS

SELVAGEM Encenação de Marco Martins

Culturgest 25, 26 e 27 Março

Teatro Municipal do Porto 1 e 2 Abril

Teatro Municipal de Bragança 8 e 9 Abril

Teatro Eliseo Nuoro, Sardenha 23 e 24 Abril

Marco Martins propõe em Selvagem uma reflexão sobre o uso da máscara em práticas ritualísticas que, desde tempos imemoriais, marcam coletivamente em vários pontos da Europa momentos cruciais como equinócios e solstícios, integrando personagens como o Homem Selvagem, o Urso, a Cabra ou o Diabo.

Somos cada vez mais uma sociedade de máscaras que se escondem atrás de um mundo virtual. Qual o significado atual de máscara? Como pode a convivência com a máscara sanitária transformar a atividade, o ativismo e a identidade de cada um? Vivemos num quotidiano repleto de avatares, caricaturas, memes, aplicações que permitem transformar rosto e corpo e vários tipos de filtros capazes de esbater ainda mais a linha entre rostos e máscaras. A partir da investigação sobre o significado ancestral da máscara, SELVAGEM mapeará o seu valor como possibilidade identitária, bem como a complexidade inerente à multiplicação e interseção de identidades.

Encenação | Marco Martins

Ideia original | Renzo Barsotti

Texto e Dramaturgia | Marco Martins e Patrícia Portela a partir dos contributos do elenco

Colaboração e Apoio Dramatúrgico | Alexander Gerner, Charles Fréger, Giovanni Carroni, Rita Cabaço, Vânia Rovisco

Com | Andrea Loi, Giuseppe Carai, João Paulo Alves, Luís Meneses, Marco Abbà, Rafael Costa,Riccardo Spanu e Rubens Ortu

Música | Miguel Abras

Cenografia | Fernando Brízio

Projecto, Construção e Montagem Cenográfica | ArtWorks

Desenho de Luz | Nuno Meira

Operação de Luz | Ricardo Campos

Montagem e Operação de Som | Sérgio Milhano

Movimento | Vânia Rovisco

Assistência de Encenação | Rita Quelhas

Pesquisa e Documentação | Zé Pires

Apoio aos Ensaios | Rita Cabaço, Vânia Rovisco

Consultoria | Doina Isfanoni

Imagens | Andreas Bentzon, Benjamim Pereira / Instituto dos Museus e da Conservação,I.P.

Administração Arena Ensemble | Marta Delgado Martins

Assistência à Produção | Mafalda Teles

Apoio à Produção (Bragança) | Luís Manuel Costa

Coordenação de Projecto e Direcção de Produção | Mariana Brandão

Coprodução Culturgest, Teatro Municipal do Porto, Teatro Municipal de Bragança, Rota Clandestina/Câmara Municipal de Setúbal, Teatro di Sardegna e Arena Ensemble

Apoio Artopia

Colaboração Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa

Agradecimentos Alessio Masones, Fernando Tiza, Júlia Almeida e Miguel Rodrigues, Maria Rotar e Teatrul Excelsior, Maurizio Masones, Octávio Marrão, Sòtziu Tenore Nugoresu

Com o apoio financeiro da República Portuguesa – Ministério da Cultura / Direcção Geral das Artes

ALINE FRAZÃO | Álbum UMA MÚSICA ANGOLANA

“Uma Música Angolana” quinto álbum de ALINE FRAZÃO

 
Créditos:
Voz | Aline Frazão
Voz em Baúka | Nástio Mosquito
Voz em Mate | Vitor Santana
Bateria | Marcelo Araújo
Baixo | Mayo
Trompete | Diogo Duque
Piano e Fender Rhodes | Marco Pombinho
Guitarra eléctrica | Aline Frazão
Violão em “Fumo” e “Mate” | Toty Sa’Med
Violão em “Luz Foi” | Aline Frazão
Percussão | Yasmane Santos
Trombone em “Luanda” | Rúben da Luz
Violoncelo em “O Sul” | Susanne Paul
Batucada em “Mate” | Marcelo Araújo
Bombo de Maracatu em “Baúka” | Poliana Tuchia
Glockenspiel em “Mate” | Aline Frazão
Pife em “Baúka” | Diogo Duque
Coros em “Mate” | Aline Frazão, Vitor Santana e Marco Pombinho
 
 
Todas as canções assinadas por Aline Frazão, excepto:
“Batuku”: letra de Brisa Marques, música de João Pires
“Baúka”: letra de Aline Frazão e Nástio Mosquito, música de Aline Frazão
“Fumo”: letra e música de Paulo Flores
“Valsa da Libertação”: poema de Pedro Homem de Melo, música de Ricardo Ribeiro
“O Sul”: poema de Ruy Duarte de Carvalho, música de Aline Frazao
Arranjos | Aline Frazão, Marcelo Araújo, Mayo, Diogo Duque e Marco Pombinho
Produção Musical | Aline Frazão
 
 
Captação e Mistura | Sérgio Milhano, no Estúdio PontoZurca
Gravações adicionais | Hélder Albino
Masterização | Ricardo Garcia
Fotografia de capa | Estelle Valente
Make Up | Cris Severo
Design gráfico | Hilma Sassa
Vídeos e fotografias Making Of | Fradique
Produção Executiva | Aline Frazão
Editoras | Valentim de Carvalho e Flowfish
Booking | Im.Par e Handshake Booking
 
fotografias Fradique

ALINE FRAZÃO | Uma Música Angolana | Making Of

Making Of de UMA MÚSICA ANGOLANA, o novo álbum de Aline Frazão, com data de lançamento marcada para o dia 4 de Março de 2022

Episódio #1

“Este episódio foca-se no papel da banda durante a produção do disco nos estúdios da PontoZurca, em Almada (Portugal), durante o mês de Setembro de 2021. O álbum foi gravado com Marcelo Araújo na bateria, Mayo no baixo, Diogo Duque no trompete e Marco Pombinho nos teclados. Além deste elenco e da própria Aline Frazão, também participam no álbum Yasmane Santos na percussão, Rúben da Luz no trombone, Toty Sa’Med na guitarra e algumas surpresas mais que iremos revelar nos próximos episódios.”

Episódio #2

“Neste episódio mergulhamos na colecção de ritmos e géneros musicais de origem africana que habitam este álbum, revelando a secção rítmica da banda como o coração destas canções. Batuku, Massemba, Rebita, Kilapanga, Soukous, Maracatu, Afoxé… nada aqui é puro, tudo é misturado.”

Episódio #3

SUBSCREVE Aline Frazão Youtube PARA NÃO PERDERES O PRÓXIMO EPISÓDIO!

CRÉDITOS DOs VÍDEOs: Imagens Making Of gravadas por Aline Frazão, Fradique, Diogo Duque e Marco Pombinho Make Up: Cris Severo Edição: Zeno Monyak Realização: Fradique

CONCERTO Nº 1 PARA LAURA de Sílvia Real

CONCERTO N.º1 PARA LAURA, de Sílvia Real , coreografia partilhada com Francisco Camacho

ESTREIA 2 a 6 de Fevereiro 2022 | São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

18 Fevereiro 2022 | Cine Teatro de Torres Vedras

“Num tempo nocturno de (im)possibilidades, Sílvia Real mergulhou na sua memória de três décadas de repertório artístico, um universo saturado de referências musicais ecléticas, personagens femininas marcantes e figurinos fantasma. Um mergulho íntimo do qual emergiram com renovado fulgor palavras e canções que, outrora familiares, se somam agora a outras palavras e canções, apropriadas por uma banda em (des)construção, para dar voz ao que mais importa pôr em movimento: a empatia, a cooperação, uma ideia viva de revolução.”

fotografias Estelle Valente

FICHA ARTÍSTICA

Direcção Artística e Coreografia | Sílvia Real

Coreografia e Apoio Dramatúrgico | Francisco Camacho 

Interpretação | Beatriz Valentim, Magnum Soares, Sílvia Real e Ana Sofia Sequeira (participação especial)

Direcção Musical | Ana Sofia Sequeira

Assistência Musical | Sérgio Pelágio

Investigação na área dos Direitos Humanos | Simone Longo de Andrade

Apoio Guarda-Roupa (a partir do espólio de figurinos de Ana Teresa Real) | Ainhoa Vidal

Apoio Cénico (a partir de antigos adereços) | Laura Monteiro 

Maquilhagem | Rafael Valentini

Desenho de Luz | Tasso Adamopoulos

Operação de Luz | Paulo Cunha

Desenho de Som | Sérgio Milhano (PontoZurca)

Operação de Som | Pedro Baptista e Sérgio Milhano (PontoZurca)

Direcção de Produção | Sofia Afonso

Produção Executiva | Isabel Machado

Fotografia | Rita Delille, Estelle Valente

Vídeo, Realização e Operação de Legendas | Sofia Afonso 

Design | Carlos Bártolo

Comunicação | Susana Ribeiro Martins

Assessoria de Imprensa | ShowBuzz

Tradução | Catarina Lourenço

Produção | Produções Real Pelágio

Coprodução | São Luiz Teatro Municipal, Câmara Municipal de Castelo Branco e Câmara Municipal de Torres Vedras

AQUILO QUE OUVÍAMOS | Teatro do Vestido

Em cena, de 26 a 30 de Janeiro, no Teatro Carlos Alberto

“Era um tempo em que havia tempo, mesmo que hoje não consigamos perceber de onde viria todo esse tempo: para procurar, para comprar, para conversar, para trocar, para escutar, escutar muito”.

TEXTO E DIRECÇÃO Joana Craveiro
COCRIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO Estêvão Antunes, Inês Rosado, Joana Craveiro e Tânia Guerreiro
MÚSICOS CONVIDADOS (COCRIAÇÃO, COMPOSIÇÃO E INTERPRETAÇÃO) Bruno Pinto, Francisco Madureira e Loosers (Guilherme Canhão, José Miguel Rodrigues e Rui Dâmaso)
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL Ricardo Jerónimo, Sónia Guerra, Tatiana Damaya
COLABORAÇÃO CRIATIVA Sérgio Hydalgo
CENOGRAFIA Carla Martinez
FIGURINOS Tânia Guerreiro
IMAGEM João Paulo Serafim
VÍDEO DIRECTO João Paulo Serafim, Ricardo Jerónimo, Sónia Guerra, Tatiana Damaya
ILUMINAÇÃO Leocádia Silva
SOM Pedro Baptista, Sérgio Milhano (PontoZurca)
OPERAÇÃO DE SOM Pedro Baptista (PontoZurca)
DIRECÇÃO DE PRODUÇÃO Alaíde Costa
ASSISTÊNCIA Ricardo Jerónimo, Sónia Guerra, Tatiana Damaya
APOIOS Centro Cultural Vila Flor, FX RoadLights, ZDB
COPRODUÇÃO Teatro do Vestido, Teatro Nacional São João, EGEAC – Programação em Espaço Público e São Luiz Teatro Municipal /// Ricardo Jerónimo, Sónia Guerra e Tatiana Damaya participam no projecto no contexto de estágio curricular, ao abrigo de protocolo entre o Teatro do Vestido e a ESAD.CR /// O Teatro do Vestido tem o apoio de República Portuguesa – Cultura | Direcção-Geral das Artes

COMÉDIA DE RUBENA | Leitura Encenada

Leitura Encenada COMÉDIA DE RUBENA de Gil Vicente

Teatro da Trindade | 21 Dezembro

No contexto da passagem de quinhentos exactos anos sobre a criação e primeira apresentação da peça RUBENA (ou COMÉDIA DE RUBENA), de Gil Vicente, o projecto 2021 – RUBENA, DE GIL VICENTE, com direcção artística de Miguel Sopas, propôs-se a criação de um objecto artístico idealizado a partir do conceito de “teatro radiofónico”.

A gravação, já realizada, será editada em suporte digital pela INCM – Imprensa Nacional-Casa da Moeda no primeiro trimestre de 2022. Para já, e não querendo perder a oportunidade de festejar os cinco séculos de um dos textos mais importantes da dramaturgia vicentina, a equipa artística do projecto junta-se em palco, num evento único, para oferecer uma leitura pública da peça com música ao vivo – no que promete ser uma animada festa vicentina com 35 intérpretes em palco!

Direcção artística | Miguel Sopas
Direcção musical | José Peixoto
Actores | Ana Guiomar, Ana Sampaio e Maia, Ana Sofia Paiva, Ana Teresa Santos, André Nunes, Andreia Valles, Carolina Salles, Cristina Cavalinhos, Cucha Carvalheiro, David Pereira Bastos, Elsa Valentim, Fabíola Lebre, Filipa Areosa, Guilherme Gomes, Helder Agapito, Inês Pereira, Joana Cotrim, João Tempera, José Raposo, José Redondo, Marques D’Arede, Miguel Raposo, Miguel Sopas, Nídia Roque, Paula Só, Pedro Filipe Mendes, Rui M. Silva, Rui Neto, Sílvia Figueiredo e Susana Blazer
Músicos | Carlos Guerreiro, José Peixoto, Mário João Santos, Tiago Morais e Sofia Queiroz Orê-ibir
Consultoria dramatúrgica | José Camões
Sonoplastia e operação de som | Sérgio Milhano, PontoZurca
Apoio à luminotecnia | Manuel Abrantes
Ilustração | Susana Carvalhinhos
Direcção de produção | Nuno Pratas/Culturproject
Parceiros: INCM – Imprensa Nacional-Casa da Moeda, CET – Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Teatro da Trindade INATEL
Parceiro Institucional República: Portuguesa – Ministério da Cultura
Promoção: Blackbox Lighting C.R.L.
fotografias Vitorino Coragem

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa telf: 218807030 www.centroarbitragemlisboa.pt PONTOZURCA 2009