PontoZurca

LATEST NEWS

MARAFONA | álbum “Está Dito” | Lançamento 4 de Março

A MARAFONA é um quinteto acústico composto por cordofones (viola, guitarra portuguesa, cavaquinho, campaniça e contrabaixo), percussões encimadas pela voz poderosa do cantautor Artur Serra e amiúde recorre ao seu coro masculino.

Como conta histórias as canções são quase visuais e a junção tímbrica de instrumentos e a variedade de arranjos transportam-nos por um périplo de cenários musicais inesperados ou para memórias escondidas.

Nos instrumentos tradicionais portugueses: Gonçalo Almeida na guitarra portuguesa, cavaquinho, campaniça e trancanholas; Artur Serra no adufe e berimbau.
Nos instrumentos ecléticos: Daniel Sousa na viola; Cláudio Cruz no contrabaixo.
Em ambas as categorias: Ian Carlo Mendonza na percussão.

Em Outubro de 2015 foi gravado o primeiro álbum da banda com o título ESTÁ DITO, produzido no estúdio PontoZurca gravado e misturado por Sérgio Milhano e masterizado no Elektropolis Mastering Studio por Uwe Teichert.

Participaram como músicos convidados: Ana Bacalhau (Deolinda), Mitó (Naifa) e Luís Peixoto (Júlio Pereira, Sebastião Antunes Trio). Pedro da Silva Martins (Deolinda) na escrita e composição da canção “Chovesse do tinto”.

Arte gráfica com ilustrações da artista Catarina Sobral.

capa_Marafona_PontoZurca

Apresentação de “Está Dito” nas lojas Fnac:

5 Mar | Fnac Alfragide | 17:00
11 Mar | Fnac Colombo | 18:30
11 Mar | Fnac Vasco da Gama | 21:30
12 Mar | Fnac Cascais | 17:00
12 Mar | Fnac Oeiras | 21:30
13 Mar | Fnac Almada | 17:00

vinil_Marafona_PontoZurca

marafona_contra_capa

26 Mar | Fnac Viseu | 16:00
26 Mar | Fnac Coimbra | 21:30
27 Mar | Fnac Leiria | 17:00
3 Abr | Fnac Chiado | 18:30
16 Abr | Fnac NorteShopping | 17:00
16 Abr | Fnac GaiaShopping | 22:00
17 Abr | Fnac Marshopping | 17:00

Acompanhem-nos!

PIERRE ADERNE em estúdio

“Gravação do tema «Às vezes acho» no belíssimo estúdio de som PontoZurca, no qual participam os músicos Ciro Cruz, Humberto Barros, João Barradas e Miroca Paris.

A canção que Pierre compôs numa madrugada e pela qual esperou tantos anos, «fala do maior combustível do amor: a dúvida, aquela que é responsável por nos reinventar a cada manhã. Fala de impulso ímpeto, doses de euforia, do silêncio e do som de vive dentro de cada um de nós, do coração e das coisas do coração».”

in La Bohemie

Link para artigo completo em “La Bohemie

fotografias de Alfredo Matos

Colecção Yetu – A Nossa Música | FESTin na Guiné Bissau

Dia 07 de Dezembro, às 18H, Yetu – A Nossa Música volta a ser exibido. Desta feita, na terra dos resistentes, na emblemática cidade de Bissau, no Centro Cultural Português, resultado de uma iniciativa conjunta do FESTin, do Instituto Camões e da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau.

Yetu_Pontozurca_Guine

Yetu – A Nossa Música parte do Projecto Documentar a Música de Angola, iniciado em Junho de 2013 sob encomenda do Banco de Desenvolvimento de Angola, instituição financeira pública tutelada pela Presidência da República de Angola a qual tem como objectivo apoiar o crescimento económico e sustentado do país à luz do Programa de Desenvolvimento Económico e Social do Governo e da Estratégia Nacional de Desenvolvimento de Longo Prazo.

A colecção documental organizada de forma cronológica está assente num processo de pesquisa e documentação recolhida junto de todo o tipo de fontes – orais, escritas e sonoras– com o objectivo de reunião, recuperação e colecção – em plataforma física e digital – dos mais relevantes clássicos da música de Angola.

Trata-se de uma colecção de autor, com a assinatura do Banco de Desenvolvimento de Angola e direcção editorial e de produção da exclusiva responsabilidade da UPF Comunicação e Relações Públicas que a realizou com total independência liberdade ideológicas as escolhas, sendo responsável pelos critérios de alinhamento.

De Yetu – A Nossa Música, constam três CD de música de Angola – i) Música Tradicional; ii) Música Urbana Pré-independência; iii) e Música Urbana Pós-independência e até ao virar do seculo XX – um DVD com o registo do processo do trabalho – no qual se incluem entrevistas a músicos e registos de pesquisas em arquivos – e um Catálogo comentado com breve exposição da História da Música de Angola.

Consta ainda um sítio online sob consulta em www.bda.ao/yetu.

  • Mastered
Fotografias de Gonçalo Villaverde

Melech Mechaya digressão em Espanha e Alemanha

Agenda Mechaya para as próximas semanas: Espanha e Alemanha!

Acompanhem-nos

· NOVO DVD · MELECH MECHAYA AO VIVO NO CCB
· DATA DE LANÇAMENTO: 23 DE NOVEMBRO
· ENCOMENDAS EM WWW.MELECHMECHAYA.COM

Música / Music
Mordechai Ben David

Arranjo / Arrangement
Melech Mechaya

Realização e Edição / Direction and Editing
Amândio Bastos

Direcção de Iluminação / Lights Direction
Sérgio Falcão

Operação de Iluminação / Lights Operation
Anabela Gaspar
Sérgio Falcão

Gravação e Mistura / Recording and Mixing
Sérgio Milhano (PontoZurca)

Assistente de Gravação / Recording Assistant
Tiago Romão (PontoZurca)

Câmaras / Cameras
André Bergano
André Gomes
Diogo Santos
Miguel Silva
Miguel Sebastiana
Nuno Candeias
João Sykes (grua)

Assistentes de câmara / Camera assistants
Ricardo Paulo
Stéphanie Leal
Miguel Afonso

Direcção Técnica & Captação de Imagem / Technical Direction & Imagem Capture
Luís Miguel Oliveira
Luís Ferreira

Marafona | gravação do primeiro álbum

Estão terminadas as gravações do primeiro álbum da MARAFONA.

Depois do EP Tia Miséria, Marafona convida Luís Peixoto, Ana Bacalhau e Mitó, Rodrigo Crespo, João Cleto,  Rui Aires, Luís Aveiro, Mário Silva, Ricardo Nogueira.

Cavaquinhos, guitarra portuguesa, viola, contrabaixo, campaniça, sanfona, vibrafone, adufe, tracanholas, chocalhos, berimbau de boca, cântaro, bilha, bombos beirões, caixa mirandesa, bateria tugó mexicana, vozes masculinas, duas vozes femininas, podem fazer adivinhar o que aí vem.

marafona

MARAFONA em estúdio

Iniciamos o mês de Setembro em estúdio com Marafona. Em breve bonitas canções.

“Conta-se um conto e porque não acrescentar um ponto.

Vai um dia, a boneca de trapos Marafona partiu de Monsanto para a cidade, levando na bagagem dois mundos: um mundo só dela e outro que adivinhava à descoberta. Chegada a Lisboa vestiu-se de cinco músicos. Estes todos, viriam a descrever as personagens presentes entre as saudades do campo e as descobertas na urbe.

MARAFONA não é Folk, não é Fado, não é Música Erudita, não é Jazz ou Blues, não é Pop, não é Intervenção, não é Poesia, mas é um pouco de tudo numa canção assumidamente portuguesa, redescoberta nas raízes populares dispersas pela urbanidade. Marcam a MARAFONA, as histórias cantadas, uma voz masculina grave e doce, percussões quentes e sedutoras, um périplo de melodias e harmonias entre a simplicidade e a irreverência, ritmos sedutores ou por vezes buliçosos, trazendo ao panorama musical uma nova sonoridade, de cariz único.”

Colecção Yetu – A Nossa Música apresenta-se em Lisboa

No próximo dia 11 de Abril de 2015, pelas 22H40, na Sala 3 do Cinema São Jorge, em Lisboa, integrado na programação do FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa, será lançada a Colecção Yetu – A Nossa Música, obra propriedade do Banco de Desenvolvimento de Angola e produzida pela UPF Comunicação e Relações Públicas, na qual a PontoZurca se orgulha de ter contribuído para a qualidade e beleza desta colecção.

Na mesma data será exibido, pela primeira vez em Portugal, o registo documental arquivista, do processo de trabalho que deu origem à colecção Yetu – A Nossa Música.

Yetu – A nossa Música parte do Projecto Documentar a Música de Angola, iniciado em Junho de 2013 sob encomenda do Banco de Desenvolvimento de Angola, instituição financeira pública tutelada pela Presidência da República de Angola a qual tem como objectivo apoiar o crescimento económico e sustentado do país à luz do Programa de Desenvolvimento Económico e Social do Governo e da Estratégia Nacional de Desenvolvimento de Longo Prazo.

  • Mastered
Fotografias de Gonçalo Villaverde

A colecção documental organizada de forma cronológica está assente num processo de pesquisa e documentação recolhida junto de todo o tipo de fontes – orais, escritas e sonoras– com o objectivo de reunião, recuperação e colecção – em plataforma física e digital – dos mais relevantes clássicos da música de Angola.

Trata-se de uma colecção de autor, com a assinatura do Banco de Desenvolvimento de Angola e direcção editorial e de produção da exclusiva responsabilidade da UPF Comunicação e Relações Públicas que a realizou com total independência liberdade ideológicas as escolhas, sendo responsável pelos critérios de alinhamento.

De Yetu – A Nossa Música, constam três CD de música de Angola – i) Música Tradicional; ii) Música Urbana Pré-independência; iii) e Música Urbana Pós-independência e até ao virar do seculo XX – um DVD com o registo do processo do trabalho – no qual se incluem entrevistas a músicos e registos de pesquisas em arquivos – e um Catálogo comentado com breve exposição da História da Música de Angola.

Consta ainda um sítio online sob consulta em www.bda.ao/yetu.

Songlines Music Awards | MELECH MECHAYA

A revista Songlines divulgou os candidatos às nomeações para os Songlines Music Awards e Melech Mechaya estão incluídos na categoria “Best Group”!

Estão quase uma dezena de artistas portugueses nas listas! Os quatro candidatos mais votados serão nomeados para os prémios, pelo que vos convidamos a votar: www.smartsurvey.co.uk/s/music-awards-2015


Melech Mechaya nos seus mais recentes concertos 23 e 24 de janeiro no Centro Cultural de Belém em Lisboa, na semana anterior na Casa da Música no Porto  –  3 salas esgotadas.

CACIQUE’97 em estúdio

Concluída em dezembro a primeira fase de gravações do novo álbum de Cacique’97 banda de Afrobeat from Portugal & Mozambique, retomamos agora a fase seguinte meus chapas.

Fotografias de Márcia Costa

Movimento Live Sessions | ALINE FRAZÃO

É o som do kissanje que abre o Movimento com “As Paredes do Mayombe”, também o primeiro video destas Live Sessions.

#session 1#

Gravado ao vivo no Clube BLeza em Lisboa, Outubro 2014

Aline Frazão – voz, guitarras, letra e música
Marco Pombinho – fender rhodes, coros e kissanje
Francesco Valente – baixo eléctrico
Marcos Alves – bateria e percussão

Realização e Montagem – Nuno Neves
Gravação e Mistura Áudio – Sérgio Milhano PontoZurca

Produção – Other Features; Rita Costa; Ao Sul do Mundo; PontoZurca

Live Sessions aqui:
#Lugar Vazio#
#Cacimbo#
#Desassossego#
#Tanto#

O que acontece quando 2 actores fazem música? TERRAZA

TERRAZA são Lúcia e Mário, actores. Lúcia vem do Norte, Mário do Centro para se conhecerem no Sul.
Voz e guitarra compõem e escrevem música em português, usando o gosto que partilham pelos ritmos da bossa-nova, da valsa, do tango, e do fado. O que os inspira é a longevidade do amor, a efemeridade da vida e a volatilidade da nossa essência – e é em grande parte esse o conteúdo das suas canções.

Iniciamos agora o registo do 1º EP.

TERRAZA

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa telf: 218807030 www.centroarbitragemlisboa.pt