PontoZurca

LATEST NEWS

Concertos 10 anos PontoZurca Editora

8 e 9 Outubro | 10 anos PontoZurca Editora | Cine Incrível, Almada

 
>> sexta-feira, 8 de Outubro, 21h30 | Concerto Aline Frazão
Comemoração do lançamento do álbum “Movimento”
 
>> sábado, 9 de Outubro, 21h30 | Concerto The Soaked Lamb
Apresentação do novo álbum “Two to Two”
 
Bilhetes: 10€ 1 dia // 15€ 2 dias
À venda Cine Incrível – Alma Danada*** e Drogaria Central Loja de Discos
*** RESERVAS Pré-pagamento:
mbw 965210300
iban PT50 0033 0000 4542 9570 9250 5
envio de comprovativo por sms ou mail
cineprograma@gmail.com
//////////////////////////////////////////////////
 

Em Outubro de 2021 a PontoZurca celebra 10 Anos de edições discográficas com os concertos de Aline Frazão e The Soaked Lamb no Cine Incrível Almadense.

Ao longo desta década editou artistas como Melech Mechaya (Aqui em Baixo Tudo é Simples – 2011 e Gente Estranha – 2014), Orquestra Todos (Intendente – 2012), The Soaked Lamb (Evergreens – 2012 e Palhaços – 2013), Aline Frazão (Movimento – 2013), Janita Salomé (Em Nome da Rosa – 2014 e Valsa dos Poetas – 2018), Marafona (Está Dito – 2016), Trevo (Trevo – 2018), entre outras edições e co-edições.

Fundada em 2009, a PontoZurca dedica-se a todas as vertentes técnicas das artes performativas na área do som. Além de Editora Discográfica independente, é também um Estúdio de Gravação Áudio por onde têm passado vários artistas consagrados do panorama nacional e internacional, uma Produtora de Espectáculos, faz Direcção Técnica e Som ao Vivo e, mais recentemente, abriu uma Loja de Discos em Almada – a Drogaria Central.

///////////////////////////////////////////////////

ALINE FRAZÃO protagoniza o primeiro espectáculo deste evento de celebração. A cantora e compositora angolana sobe ao palco para comemorar a edição do álbum “Movimento”, lançado em 2013 pela PontoZurca e que será reeditado em vinil brevemente.

Foi o seu segundo trabalho discográfico e, tendo sido um dos seus discos mais aclamados, Aline aceitou de imediato este convite para o podermos voltar a recordar, ao vivo e a cores, ao lado de outros temas emblemáticos da sua carreira que também já conta com uma década.

Além das composições de sua autoria, “Movimento” conta com uma parceria inédita com o poeta e letrista angolano Carlos Ferreira “Cassé” e com um poema de Alda Lara musicado por Aline, que também assinou a produção musical do álbum.
“Este disco foi mesmo um movimento, uma corrente que juntou muitos talentos e amizades e que leva muita vida dentro”, refere Aline, e acrescenta “Confiei muito no talento de todas as pessoas que tinha ao meu lado, no espontâneo, na ideia imprevista e nas próprias canções: elas sustentam tudo. Sente-se muito a cidade de Luanda, que é quase uma personagem invisível em todas as músicas, pois muitas delas foram escritas lá. Sentem-se também as ilhas de Cabo-Verde: a participação do Vaiss Dias e do Miroca Paris vêm dar forma e continuação à minha primeira viagem a Cabo Verde em 2012.”
 

Recordamos aqui o videoclipe do single “Tanto” da autoria do conceituado realizador angolano Fradique.

///////////////////////////////////////////////////

No dia seguinte, 9 de Outubro, é a vez dos THE SOAKED LAMB apresentarem, em absoluta estreia ao vivo, o novo álbum “Two to Two” que será lançado nesse mesmo dia nas plataformas digitais e em CD, com promessa de uma edição em vinil para breve.

A celebrarem quinze anos de carreira, este é o quarto álbum do grupo que sucede a “Homemade Blues” (2007), “Hats & Chairs” (2009) e “Evergreens” (2012).

Particularmente inspirada na música americana da primeira metade do século XX, a banda é composta por Afonso Cruz (voz, guitarra, banjo, ukulele, harmónica e lap steel), Gito (contrabaixo), Mariana Lima (voz e saxofone), Miguel Lima (bateria e percussão), Tiago Albuquerque (saxofone, guitarra, concertina, ukulele) e Vasco Condessa (piano, teclas). E ainda há um megafone envolvido.

“Este é um disco carregado do ócio, como antes era definido, que permitiu voltas e reviravoltas, gravações e regravações, epifanias e desconchavos, bem como a lentidão necessária a um desfecho que nos satisfizesse plenamente. Apesar do ócio, deu muito trabalho.”, refere a banda com o seu característico sentido de humor. E é assim que o apresentam:
“Tic-tac, tic-tac, tic-tac. O mecanismo do relógio de parede numa casa perdida noutro tempo assinala a inclemente marcha do tempo. Dois para as duas, ou, em inglês, Two to Two, a hora mais engraçada pela cacofonia que o seu som produz, mesmo sem as badaladas.

Two to Two é um disco composto por 12 temas originais, um por cada hora desse relógio. Horas que marcam mitos, monstros, pecados mortais e julgamento final, amor impossível, e outras coisas da vida e da morte. Nestas 12 músicas quisemos desacelerar o tempo até que pare. Antes que seja demasiado tarde.”

“Blá, Blá, Blá” é o single de avanço deste novo trabalho e o videoclipe é realizado por Tiago Albuquerque e Eva A.

BOCAGE single | JANITA SALOMÉ

Vídeo Clip BOCAGE single de apresentação de Valsa dos Poetas de Janita Salomé

Realização: Helena Gokotta e Matilde Real
Câmera e Edição: Helena Gokotta
Animação: Valerio Giovannini

Rúben Alves Acordeão
Mário Delgado Guitarras e Banjo
Miguel Amado Baixo
Carlos Miguel Djambe e Surdo

Direcção Musical Filipe Raposo e Mário Delgado
Produção Cantar ao Sol

Gravação e Mistura Sérgio Milhano no Estúdio PontoZurca
Masterização Rui Dias, Estúdio Mister Master

JANITA SALOMÉ apresenta “Valsa dos Poetas”

Janita Salomé, compositor, cantautor e experimentalista versátil e multifacetado apresenta o seu novo álbum de originais “Valsa dos Poetas”, com o selo da PontoZurca.

Com uma carreira de mais de quatro décadas, multipremiada, e um vastíssimo repertório, este novo trabalho de Janita Salomé – o décimo quinto da sua discografia, nasce da vontade de prestar homenagem aos muitos poetas e escritores, portugueses e estrangeiros, que povoaram o seu imaginário deixando um legado poético que perdura. Charles Bukowski, José Afonso, José Jorge Letria e Luís Vaz de Camões são alguns dos poetas que deram palavra (e alma) às suas composições.

“Valsa dos Poetas” é composto por 12 temas, nove originais e três reedições. Os arranjos ficaram a cargo dos músicos Filipe Raposo e Mário Delgado que também gravaram no disco, respectivamente, piano, melódica, harmónica e guitarras, banjo, tablas. Participam os músicos António Quintino (contrabaixo), Carlos Miguel(percussão), Miguel Amado (contrabaixo, baixo), Quiné Teles (percussão) e Rúben Alves (acordeão, piano). Conta ainda com a participação especial das cantoras Luanda Cozetti e Catarina Molder.

Direcção Musical
Filipe Raposo e Mário Delgado
Gravação e Mistura
Sérgio Milhano, Estúdio PontoZurca
Masterização
Rui Dias, Estúdio Mister Master

O álbum apresenta uma visão de um mundo próprio, construído de múltiplos matizes e surge com as palavras que se juntam amorosamente às músicas e aos ritmos, à vez, dolentes ou vertiginosos, que o compositor criou inspirado nas cadências que cada poeta emprestou à sua escrita.

O concerto de lançamento terá lugar no Teatro da Trindade, no dia 5 de Junho e será uma oportunidade para apresentar o novo álbum “Valsa dos Poetas” mas também para revisitar temas dos álbuns anteriores como “Em Nome da Rosa”, “Vinho dos Amantes” ou “Cantar ao Sol”.

fotografia de António Laureano

SUNSET SUMMIT | WEB SUMMIT 2017

A PontoZurca foi convidada a apresentar-se na Sunset Summit – espaço de arte urbana Portuguese Art & Music – evento integrado na Web Summit 2017.

Dias 7 e 8 de Novembro entre as 16h e as 20h o evento apresenta bandas e artistas nacionais no Pavilhão de Portugal onde estão também representados: Azáfama – Produções Artísticas, GDA, Primetime Records, SPA, Turbina, WAM – We Are Music e Why Portugal.

Com produção técnica da NCS, o nosso agradecimento pelo convite.

MARAFONA | Concerto fim de Tour 2017 em Almada

A Marafona sobe ao palco do Auditório Municipal Fernando Lopes-Graça, Fórum Romeu Correia em Almada dia 20 de outubro às 21h30.

A bilheteira vai reverter inteiramente para as vítimas dos incêndios em Oliveira do Hospital. A Marafona vai comprar bens como escovas e pasta de dentes, enlatados, pomadas e ligaduras para apoiar as mais de 100 famílias desalojadas. Estes bens serão directamente distribuídos pelas aldeias.
Os CDs vendidos neste concerto reverterão para o mesmo fim.

+ informações consulte o link

Marafona fim de Tour 2017 – Bilheteira reverte para vítimas dos fogos

TREVO | Quero-te mais que uma semana

Videoclip do 2º single do álbum de estreia, TREVO

Gravado e misturado no estúdio PontoZurca por João Martins e Sérgio Milhano
Masterizado no estúdio MisterMaster por Rui Dias

Vídeo Zé F. Pinheiro
Assistência técnica Hugo Folgado

Filmado no Fórum Romeu Correia, Almada

Trevo_Maisqueumasemana1_PontoZurca

TREVO lançamento álbum de estreia

A sorte cantada em português.

Chamam-se TREVO e prometem contaminar a música portuguesa de canções, no seu estado mais puro.

Letras simples e mordazes, com histórias de todos nós, onde a pop se funde com o funk, o reggae, o rock e o punk, são a fórmula da banda constituída por Gonçalo Bilé, Ivo Palitos e Ricardo Pires.

“Face meu, Face meu” é o single de apresentação do TREVO cujo disco de estreia será editado no dia 16 de Setembro, pela PontoZurca. No dia seguinte, 17 de Setembro, o Estúdio da Time Out recebe o TREVO para o concerto onde a banda dará a conhecer as doze canções que constituem o seu álbum.


Na música como em tudo na vida é preciso sorte. Gonçalo Bilé (voz e guitarra), Ivo Palitos (bateria) e Ricardo Pires (baixo) tiveram a fortuna de cruzar os seus destinos e influências musicais fazendo nascer o TREVO. Em dezembro de 2015 gravam o primeiro álbum, de autoria integral, no estúdio PontoZurca com produção de João Martins (Da Weasel) e Sérgio Milhano (Aline Frazão).

TREVO Álbum de estreia à venda 16 Setembro

Concerto de Apresentação 17 Setembro Mercado da Ribeira Estúdio Time Out

Digital_Plataformas

TREVO | Concerto apresentação do álbum de estreia

Na música como em tudo na vida é preciso sorte. Gonçalo Bilé, Ivo Palitos e Ricardo Pires tiveram a fortuna de cruzar destinos musicais e influências.
O resultado é um álbum com um punhado de canções em estado puro, onde a presença das guitarras se combina com histórias que são ou já foram as nossas. Sem esconder a intenção de cruzar o rock que pisca o olho ao punk com a música tradicional, o Trevo segue no caminho de nomes como os Peste e Sida ou os Sitiados, mas com uma identidade muito própria e atual, a que se junta uma energia bem vincada no ADN. Temas como “Face Meu” entranham-se à primeira audição.
E se no fim se notar que estes três rapazes passaram muitas e boas noites da adolescência com um copo na mão a beber o som de Jorge Palma, então não é pura sorte.
Trevo nasceu agora e está pronto a colher.

Todos os detalhes para assistir ao concerto aqui!

MARAFONA | Junho é mês de Estreia, Santos e Marchas Populares

Do álbum Está DitoMARAFONA apresenta a Improvável Toponímia da Marcha Popular, que conta com a participação de Mitó e Ana Bacalhau.

Ora escutem!

Dia 9 de Junho todos os caminhos vão ter placas a dizer MARAFONA, apontando para o Teatro da Luz em Carnide. Ou pelo menos deviam.
A partir das 15h00 em directo e ao vivo do Teatro da Luz / Antena1 no programa “Viva a Música” com Armando Carvalheda e produção de Ana Sofia Carvalheda. Junho é mês de festa!
Se não chegarem a horas, no dia 10 de Junho podem ouvir tudo à 01:00 da manhã, entre as celebrações noturnas do dia de Camões.

“Face meu Face meu, haverá alguém mais belo que eu?” TREVO

Com mais de 30 mil visualizações uma semana após o lançamento do lyric video em exclusivo no Facebook, o tema “Face meu, Face meu” já está disponível nas plataformas digitais!

“Face meu Face meu, haverá alguém mais belo que eu?
Taguem-me à vontade que o que sou de verdade, foi Deus que me deu. Acho eu!”

iTUNES        Spotify         Meo Music         Amazon

Gonçalo Bilé voz e guitarras
Ivo Palitos voz e bateria
Ricardo Pires baixo eléctrico e voz
Gravado no estúdio PontoZurca, 
produzido por João Martins e Sérgio Milhano
Masterizado por Rui Dias, estúdio Mister Master
Vídeo por Nuno Maravilha, Miclipic

TREVO

TREVO | Single de Apresentação “Quero-te mais que uma semana”

“Na música como em tudo na vida é preciso sorte. Gonçalo Bilé, Ivo Palitos e Ricardo Pires tiveram a fortuna de cruzar destinos musicais e influências. O resultado é um álbum com um punhado de canções em estado puro, onde a presença das guitarras se combina com histórias que são ou já foram as nossas. Sem esconder a intenção de cruzar o rock que pisca o olho ao punk com a música tradicional, o Trevo segue no caminho de nomes como os Peste e Sida ou os Sitiados, mas com uma identidade muito própria e atual, a que se junta uma energia bem vincada no ADN. Temas como Face Meu entranham-se à primeira audição. E se no fim se notar que estes três rapazes passaram muitas e boas noites da adolescência com um copo na mão a beber o som de Jorge Palma, então não é pura sorte. O Trevo nasceu agora e está pronto a colher.”

Texto de Rui Pedro Reis

Gravado no estúdio PontoZurca
Produzido por João Martins e Sérgio Milhano

TREVO

MARAFONA | álbum “Está Dito” | Lançamento 4 de Março

A MARAFONA é um quinteto acústico composto por cordofones (viola, guitarra portuguesa, cavaquinho, campaniça e contrabaixo), percussões encimadas pela voz poderosa do cantautor Artur Serra e amiúde recorre ao seu coro masculino.

Como conta histórias as canções são quase visuais e a junção tímbrica de instrumentos e a variedade de arranjos transportam-nos por um périplo de cenários musicais inesperados ou para memórias escondidas.

Nos instrumentos tradicionais portugueses: Gonçalo Almeida na guitarra portuguesa, cavaquinho, campaniça e trancanholas; Artur Serra no adufe e berimbau.
Nos instrumentos ecléticos: Daniel Sousa na viola; Cláudio Cruz no contrabaixo.
Em ambas as categorias: Ian Carlo Mendonza na percussão.

Em Outubro de 2015 foi gravado o primeiro álbum da banda com o título ESTÁ DITO, produzido no estúdio PontoZurca gravado e misturado por Sérgio Milhano e masterizado no Elektropolis Mastering Studio por Uwe Teichert.

Participaram como músicos convidados: Ana Bacalhau (Deolinda), Mitó (Naifa) e Luís Peixoto (Júlio Pereira, Sebastião Antunes Trio). Pedro da Silva Martins (Deolinda) na escrita e composição da canção “Chovesse do tinto”.

Arte gráfica com ilustrações da artista Catarina Sobral.

capa_Marafona_PontoZurca

Apresentação de “Está Dito” nas lojas Fnac:

5 Mar | Fnac Alfragide | 17:00
11 Mar | Fnac Colombo | 18:30
11 Mar | Fnac Vasco da Gama | 21:30
12 Mar | Fnac Cascais | 17:00
12 Mar | Fnac Oeiras | 21:30
13 Mar | Fnac Almada | 17:00

vinil_Marafona_PontoZurca

marafona_contra_capa

26 Mar | Fnac Viseu | 16:00
26 Mar | Fnac Coimbra | 21:30
27 Mar | Fnac Leiria | 17:00
3 Abr | Fnac Chiado | 18:30
16 Abr | Fnac NorteShopping | 17:00
16 Abr | Fnac GaiaShopping | 22:00
17 Abr | Fnac Marshopping | 17:00

Acompanhem-nos!

Melech Mechaya digressão em Espanha e Alemanha

Agenda Mechaya para as próximas semanas: Espanha e Alemanha!

Acompanhem-nos

· NOVO DVD · MELECH MECHAYA AO VIVO NO CCB
· DATA DE LANÇAMENTO: 23 DE NOVEMBRO
· ENCOMENDAS EM WWW.MELECHMECHAYA.COM

Música / Music
Mordechai Ben David

Arranjo / Arrangement
Melech Mechaya

Realização e Edição / Direction and Editing
Amândio Bastos

Direcção de Iluminação / Lights Direction
Sérgio Falcão

Operação de Iluminação / Lights Operation
Anabela Gaspar
Sérgio Falcão

Gravação e Mistura / Recording and Mixing
Sérgio Milhano (PontoZurca)

Assistente de Gravação / Recording Assistant
Tiago Romão (PontoZurca)

Câmaras / Cameras
André Bergano
André Gomes
Diogo Santos
Miguel Silva
Miguel Sebastiana
Nuno Candeias
João Sykes (grua)

Assistentes de câmara / Camera assistants
Ricardo Paulo
Stéphanie Leal
Miguel Afonso

Direcção Técnica & Captação de Imagem / Technical Direction & Imagem Capture
Luís Miguel Oliveira
Luís Ferreira

JANITA SALOMÉ | Festa do Avante

«O Cravo e a Rosa» é o nome do espectáculo trazido por Janita Salomé. O concerto será uma viagem no tempo, intensa, viva, onde o autor, compositor e cantor se desvela, corporizando de forma amadurecida e intencional a sua faceta experimentalista. Neste périplo há espaço para recuar a temas que fazem história na música portuguesa contemporânea, passando pela recriação de canções tradicionais, para depois emergir, num assumido despertar, rumo aos universos musicais que tem vindo a conceber para o presente, alguns deles do álbum «Em nome da rosa».

5 Setembro | Auditório 1º de Maio
20,30h Festa do Avante


Janita Salomé vence Prémio Pedro Osório 2015

Janita Salomé vence o Prémio Pedro Osório 2015, atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores. A distinção recaiu no trabalho “Em nome da rosa”, editado pela PontoZurca, em Junho de 2014.

O prémio da SPA, com periodicidade anual e a cumprir quatro edições, é entregue dia 9 de Março, na sede dos autores.

O disco é uma viagem às raízes sefarditas do cantor/compositor, ao seu interior e à auto-superação, aspectos que perpassam a sua obra que, no dizer do próprio é: «Mais intensa que extensa.»
No presente trabalho, além de explorar o tema da rosa em oito temas originais, incluiu canções de um cancioneiro sefardita riquíssimo e relativamente pouco conhecido em Portugal.

Na cerimónia de entrega do prémio Janita compromete-se a uma curta actuação, acompanhado ao piano por Rúben Alves.

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa telf: 218807030 www.centroarbitragemlisboa.pt PONTOZURCA 2009