PontoZurca

LATEST NEWS

Deolinda ao Vivo

DEOLINDA “Outras Histórias” edição especial com CD extra gravado ao vivo

Em abril de 2016, os Deolinda presentearam os fãs com dois concertos muito especiais, no Tivoli, em Lisboa e na Casa da Música, no Porto. Foram duas datas memoráveis, ambos com lotação esgotada, que contaram com a participação de convidados que com os Deolinda partilham a cumplicidade criativa e a admiração mútua. Motivos suficientes para terem sido captados e agora registados em CD, acompanhando, a partir de dia 2 de dezembro, o mais recente álbum da banda, “Outras Histórias”, editado inicialmente em fevereiro.

Esta será uma oportunidade para recordar as interpretações ao vivo de Manel Cruz (Ornatos Violeta), no tema “Desavindos” e de Riot (Buraka Som Sistema), numa inesperada colaboração em “A Velha e o DJ“.
Convidados também para estes dois concertos, Ana Isabel Dias e Eduardo Raon na harpa.

Ficam assim reunidos, numa só edição, os grandes sucessos dos Deolinda como “Fado Toninho“, “Movimento Perpétuo Associativo“, “Um Contra o Outro“, “Seja Agora“, ou os mais recentes “Corzinha de Verão” e “Manta para Dois“.

Gravação ao vivo Auditiv (Lisboa), PontoZurca (Porto)

Mistura Sérgio Milhano, Estúdio PontoZurca

Masterização Uwe Teichert, Elektropolis Mastering Studio, BEL

caciquevideo_pontozurca

CACIQUE’97 | We Used To Be Africans

Os Cacique´97 estão de volta com novo álbum.

“We Used To Be Africans” é o single que dá nome ao novo álbum dos Cacique´97; o segundo deste colectivo que reclama o afrobeat como seu veículo de intervenção.
We used to be Africans é o manifesto da procura de uma identidade cultural sem fronteiras que, apresentando uma visão da actualidade, pretende ser um testemunho para gerações futuras.
No segundo trabalho de estúdio, a banda recorre à receita energética do funk africano e grooves afro-lusófonos, acompanhados por letras de intervenção que são retratos do Mundo no século XXI e da África Contemporânea.

Gravado e misturado no estúdio PontoZurca “We used to be africans” editado em CD e VINIL, conta com convidados de luxo: Nneka, Jorge Du Peixe, Azagaia e Nastio Mosquito.

Milton Gulli – Vocals and Guitars
Marisa Gulli – Percussion
Marcos Alves – Drums
Renato Almeida – Bass
Tiago Romão – Percussion
João Cabrita – Tenor and Baritone Sax
Zé Lencastre – Alto Sax
Vinicius Magalhães – Trombone
Zé Raminhos – Trumpet
Thelma Cunha – Bckg Vocals
Gonçalo Prazeres – Alto and Baritone Sax
Anastácia Carvalho – BackVocals
Paula Borges – BackVocals
Rita Pinho – BackVocals
Francisco Rebelo – Bass
Selma Uamusse – Bckg Vocals
João Gomes/Marco Pombinho – Keyboards

ascriadas_marcomartins_pontozurca

AS CRIADAS | encenação de Marco Martins

O ar é nauseante. Mas elas respiram-no.

A partir do momento em que a patroa se ausenta, a fantasia rasga-se no imaginário de duas irmãs, que se transportam para longe das suas próprias vidas, numa fuga urgente de um quotidiano miserável. Neste olhar de Marco Martins sobre o texto de Genet, o palco transforma-se num espaço de enclausuramento onde Beatriz Batarda, Sara Carinhas e Luísa Cruz exploram as diversas identidades daquelas personagens em construção.

“Repudiando as virtudes do vosso mundo, os criminosos concordam irremediavelmente em organizar um universo paralelo. Concordam em viver nele. O ar é nauseante: eles conseguem respirá-lo.” Jean Genet

AS CRIADAS
de Jean Genet
encenação Marco Martins
tradução Matilde Campilho
com Beatriz Batarda, Luísa Cruz, Sara Carinhas
cenografia F. Ribeiro
figurinos Isabel Carmona
movimento Victor Hugo Pontes
desenho de luz Nuno Meira
assistente de desenho de luz CárinGeada
sonoplastia Sérgio Milhano
direção de produção Narcisa Costa
produção Arena Ensemble
coprodução TNDM II, Teatro Viriato
M/16ascriadas_pontozurca
as_criadas_pontozurca

Pierre_Aderne_post_capa

PIERRE ADERNE | Single novo disco “Da Janela de Inês”

” TU NÃO SABES O QUE É O AMOR “

Pierre Aderne (palavras) Léo Minax (melodia), é uma das faixas do novo disco de Pierre Aderne, “Da Janela de Inês “.

Gravado e Misturado no PontoZurca Estúdio em Cacilhas por Sérgio Milhano.

Voz: Pierre Aderne
Violão: Leo Minax
Acordeão: João Barradas
Percussão: Miroca Paris
Contrabaixo: António Quintino
Flautas: David Joseph

Um filme de: Alexandre Montenegro (realização)
Produzido por Show Off Filmes Portugal
Participação Especial: Inês Lopes Gonçalves, Inês Jacques, Inês Paramês, Pai Régis
Direcção de Fotografia: Ricardo Magalhães
Direcção de Arte: Bete Marquês
Director de Produção: Miguel Nunes
Roteiro: Tiago Antunes, Pierre Aderne
Figurino: Mafalda Baeta Neves
Maquilhagem: Sara Valente Correa
Eletricista: Sérgio Pontes
Pós Produção: Mola
Montagem: Paulo Caruncho
3 D: Emanuel Raimundo
Grading: Light Film
Colorista: Paulo Inês
Still: Alfredo Matos
Agradecimento: Oficina Irmãos Marques e Light Film

Centro de Arbitragem de Conflitos de Consumo de Lisboa telf: 218807030 www.centroarbitragemlisboa.pt